SOBRE O NEMP

O NEMP - Núcleo de Estudos Morfológicos do Português - é um grupo de pesquisa dedicado à morfologia e suas interfaces. Criado em dezembro de 2003, o NEMP vem desenvolvendo, pelo Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas da UFRJ, estudos em morfologia, com especial destaque para suas fronteiras internas (flexão-derivação-composição) e suas fronteiras externas (interface com a fonologia e com a semântica).

Especial destaque é dado aos processos não concatenativos de formação de palavras, como o cruzamento vocabular, o truncamento, a siglagem, a hipocorização e a reduplicação, aos agentivos denominais (formas X-eiro, X-ista, X-ário e X-ólogo/X-ógrafo), à polissemia nos esquemas morfológicos (composição e derivação) e ao continuum flexão-derivação-composição.
Essa visão integrada da morfologia norteia os estudos realizados pelo NEMP, no âmbito do qual já foram defendidas quase 40 Dissertações de Mestrado e cerca de 20 Teses de Doutorado (versão em pdf pode ser obtida na íntegra no link "teses e dissertações"). Os integrantes do grupo vêm divulgando os resultados de suas pesquisas em importantes periódicos de circulação nacional e internacional (textos podem ser obtidos no link "produção científica"), além de participar regularmente de importantes eventos científicos na área.

O principal referencial teórico adotado nas pesquisas desenvolvidas no NEMP é a Morfologia Construcional (BOOIJ, 2005; BOOIJ, 2010). O exame do polo significante é feito principalmente com base na Morfologia Prosódica (McCARTHY & PRINCE, 1990) e na Teoria da Otimalidade (PRINCE & SMOLENSKY, 1993; McCARTHY & PRINCE, 1993). Por sua vez, o polo semântico das construções morfológicas é abordado à luz da Linguística Cognitiva, sobretudo a partir dos estudos de Langacker (1987).

Nossa filosofia

O NEMP procura investigar fenômenos morfológicos do português a partir de diferentes referenciais teóricos. Sem restrições quanto ao uso de teorias e métodos, o grupo se propõe a contribuir com a descrição do português, ao dar mais destaque à análise de dados e aos fenômenos.

Nossa história

De 2003 a 2016, o NEMP se intitulou "Núcleo de Estudos Morfossemânticos do português" e foi coliderado pela Profa. Dra. Maria Lucia Leitão de Almeida, também da UFRJ. interessado especialmente na interface desses componentes, o grupo desenvolveu pesquisas com o referencial teórico da Linguística Cognitiva.

© 2017 por NEMP. Orgulhosamente criado por Wix.com

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-googleplus
  • w-youtube